Artigos

Placi apresenta dados sobre o modelo hospitalar de transição em congressos do setor de saúde

25/10/17 • Por Flavia Perez

O Hospital Placi, um dos pioneiros em cuidados de transição no Brasil, participará de dois importantes eventos do setor de saúde nos próximos dias. Durante o Geriat Rio 2017, que acontecerá entre os dias 26 e 28/10, no Rio de Janeiro, o Dr. Carlos Alberto Chiesa, diretor-presidente do Placi, será mediador de uma mesa-redonda sobre o idoso crítico. Já a Dra. Carla Peçanha, médica-geriatra do hospital, apresentará um pôster sobre o perfil epidemiológico de um hospital de transição. Neste mesmo período, entre os dias 26 e 28/10, o Placi estará presente no 20º Congresso Internacional Unidas e 3ª Expo Unidas, em Foz do Iguaçu (PR), com um estande que contará com a participação de profissionais da equipe interdisciplinar do hospital.

Segundo o Dr. Chiesa, “é fundamental que médicos e profissionais da área de Saúde discutam o aumento da incidência de doenças crônicas não transmissíveis no Brasil, que hoje representam a principal causa de morte no país, e diante desse quadro a necessidade de mudança no modelo assistencial praticado, atualmente, possibilitando uma tônica maior na qualidade de vida do indivíduo e do núcleo familiar ao seu entorno”, aponta.

No pôster “Perfil Epidemiológico de um Hospital de Transição”, a Dra. Carla Peçanha levará aos participantes do Geriat Rio dados de cerca de 100 pacientes internados na unidade Botafogo do Placi, entre os anos de 2016 e 2017, com informações sobre faixa etária, patologias, demências mais comuns e índice de funcionalidade, ou seja, o quanto a doença impacta na qualidade de vida dos pacientes. “Com os dados extraídos nesse trabalho, podemos entender o perfil da população assistida, o que nos permite aprimorar de forma contínua a qualidade do atendimento”, revela a Dra. Carla.

Já no estande do 20º Congresso Internacional Unidas e 3ª Expo Unidas, médicos e profissionais de saúde do Placi buscarão demonstrar aos participantes características do modelo hospitalar de transição, com base em dados de estudos do hospital. Ao reunir uma equipe interdisciplinar, o Placi oferece acompanhamento integral a pacientes crônicos ou com necessidade de recuperação prolongada, seja para reabilitação, assistência continuada ou cuidados paliativos.